Esp/ Eng/ Port

Reserva


Por volta de 1845, aventureiros vindos de Apiaí, província de São Paulo, com o intuito de garimpar ouro de aluvião, que constava existir nas margens do rio Tibagi chegaram na região. Nesta expedição, foram informados, ainda existirem terras que não tinham sido tocadas e que constituíam reserva por pertencerem a uma tribo de índios denominada Caicangues. Daquela área de terras, que pertencia à reserva dos índios, foi de onde surgiu o nome que, muitos anos mais tarde, foi dado à localidade. Criado através da Lei Estadual nº 2.038 de 03 de janeiro de 1921, foi instalado oficialmente em 26 de março do mesmo ano, sendo desmembrado do Município de Tibagi.

Significado do Nome:

De origem geográfica, em referência a antiga reserva indígena existente onde se localiza a sede municipal.

Pontos Turísticos

Estação Ferroviária

Histórico da Linha: A E. F. Central do Paraná começou a ser construída em 1949. Somente em 1960 conseguiu abrir dois trechos, um com 34 km partindo de Apucarana e outro com 83 km, saindo de Ponta Grossa, do que seria no futuro a estação de Uvaranas, a leste da cidade. Foram mais 15 anos para que as duas frentes se juntassem. A inaugração festiva da linha, considerada como um caminho mais curto e moderno do norte do Paraná para o porto de Paranaguá, ocorreu em novembro de 1975. Dias depois a ferrovia foi incorporada à RFFSA – a RVPSC já tinha sido extinta, transformando-se numa das Superintendências Regionais da estatal – e passou a transportar cargueiros apenas, apesar das promessas de trens de passageiros para a linha, nunca cumpridas. O que se vê ao longo da linha de mais de 300 km é um enorme desperdício de dinheiro: embora ela cumpra a sua função até hoje, a construção de vilas ferroviárias enormes que nunca foram utilizadas e que hoje estão em sua imensa maioria abandonadas, invadidas ou depredadas, é um retrato da falta de planejamento no Brasil.

Histórico da Estação:

Apesar da estrada de terra bem ruim de Leonardos até a cidade de Reserva (mais de 40 quilômetros em meio a samambaias e eucaliptos de reflorestamento) e outros 6 km em estrada de pedra irregular, a estação de Reserva está praticamente intacta. Até os bancos na plataforma ainda conserva. Apesar de estar fechada e sem nenhuma inscrição aparente, provavelmente serve de sede regional de conserva para a ALL, pois há veículos de manutenção em seu pátio. A estação é maior que as anteriores, e possui um abrigo lateral interessante, ausente nas demais. A vila ferroviária está ocupada, provavelmente por empregados da ferrovia ou ex-ferroviários.

Saltos

Dos Rios Maromba, Imbú e Marin