Esp/ Eng/ Port

Figueira


Sua base econômica consiste no extrativismo mineral, especialmente do carvão e do urânio. Paralelamente, é marcante a presença da agricultura. Existem também, algumas áreas de reflorestamento, alguma expressividade na criação de bovinos e bicho da seda. Município criado através da Lei Estadual n°7.570 de 20 abril de 1982, foi instalado oficialmente em 01 de fevereiro de 1983, sendo desmembrado de Curiúva.

Depende basicamente da atividade de Extração de Carvão e geração de energia. A cidade conta também com bons serviços e comércio.

Pontos Turísticos

Estação Ferroviária

Inauguração: 15.9.1948
Uso atual: escritório de serraria   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1948

Histórico da Linha: O ramal de Barra Bonita e Rio do Peixe teve seu primeiro trecho entregue no ano de 1922, até a cidade de Tomasina, único dos municípios atuaias da linha que já existia. A partir daí, a linha foi sendo prolongada lentamente, chegando ao seu final em 1948, na estação de Lysimaco Costa, onde estavam as maiores minas de carvão da região, e que eram o objetivo do ramal. Apesar de tudo, em 1969 a linha foi fechada e o ramal erradicado logo após. Oficialmente, foi extinto pela RFFSA em 1975.

A estação: A estação de Lysimaco Costa foi aberta em 1948 e foi a estação terminal do ramal. Ficava bastante distante da sede do município no qual estava localizada, Curiúva. Durante o projeto, a estação chamava-se Cambuí. Era projeto da RVPSC de ligar esta estação, por um lado, a Harmonia, no ramal de Monte Alegre, construído no início dos anos 50, e, de outro, à estação de Cornélio Procópio, na linha Ourinhos-Cianorte. As ligações nunca saíram, certamente abreviando a vida do ramal, extinto em 1968. Hoje a estação está localizada no município de Figueira, desmembrado do de Curiúva. Logo após a cidade de Figueira, encontra-se a estação, no bairro rural de Cambuí. Foi transformada em escritório de uma serraria que ocupa todo o pátio, estando um pouco descaracterizada porém conservada.